Marinha pode multar genro de deputada em até R$ 2,4 mil por acidente com morte no Miranda

Inquérito da Marinha do Brasil concluiu que o assessor da Secretaria Estadual de Governo e Gestão Estratégia, Nivaldo Thiago Filho de Sousa, estava embriagado e em alta velocidade e foi responsável pela morte do pescador Carlos Américo Duarte, o Carlão, 59, e por dois feridos. Pelo acidente, o genro da deputada estadual Mara Caseiro (PSDB) pode pagar multa de até R$ 2,4 mil e ter a habilitação, que ele não tem, suspensa por até 120 dias.

A conclusão do inquérito, conduzido em sigilo, foi divulgada ontem pelo Campo Grande News e confirmada pelo O Jacaré. Ocupando cargo comissionado no Governo desde a posse de Reinaldo Azambuja (PSDB), Nivaldo tem salário mensal de R$ 15,8 mil por mês e não terá dificuldade em quitar as multas.

No dia 1º de maio deste ano, o assessor tucano conduzia a embarcação Mamba Negra, quando colidiu como barco de Carlão. O pescador morreu no local. O seu filho, Caê Duarte, 33 anos, e o piloto do barco, Rozivaldo Barbosa de Lima, ficaram feridos. No entanto, o genro da parlamentar fugiu do local com a família sem prestar socorro às vítimas.

Como o acidente ocorreu na região conhecida como Touro Morto, no Rio Miranda, a investigação passou a ser conduzida pela Marinha do Brasil. A investigação concluiu que a tragédia foi causada por “imprudência” e imperícia” de Nivaldo. Ele não tinha habilitação para conduzir embarcação, estava sob efeito do álcool e em alta velocidade.

A Marinha afirma que ele infringiu o artigo inciso I do artigo 23, que é dirigir após ingerir bebida alcoólica, que prevê a suspensão do direito de conduzir embarcações por até 120 dias. O inciso VII, que é estar em alta velocidade, prevê multa de R$ 400 a R$ 800 e suspensão do certificado de habilitação. Já o inciso IV do mesmo artigo, não evitar o abalroamento, prevê multa de R$ 400 a R$ 1,6 mil.

Até o momento, Nivaldo Thiago não se manifestou sobre a conclusão da investigação pela Marinha do Brasil. O Governo também não se pronunciou e o mantém na mesma função de confiança na Governadoria, com salário de R$ 15,8 mil.

Em maio, logo após o acidente, a deputada Mara Caseiro divulgou nota para lamentar o ocorrido. “Todos nós estamos com os corações dilacerados”, garantiu a tucana, “rogando misericórdia a Deus para que a Justiça prevaleça”.

O filho do pescador, Caê Duarte afirmou que considerou um passo importante a conclusão da Marinha. “Esse cara tem que pagar pelo que fez”, afirmou.

Fonte: O Jacaré

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *