Grandes jornais registram queda de 27,1% na circulação impressa no 1º semestre

Segue tendência negativa há ao menos 5 anos. Estadão e Super Notícia têm maior tiragem. Digital teve ligeiro avanço: 5,5%

Seguindo a tendência de queda dos últimos 5 anos, todos os maiores jornais do país registraram queda na circulação impressa nos primeiros 6 meses de 2021. Somados, a queda foi de 27,1%. O Super Notícia foi o mais prejudicado (-25,2%), seguido do O Povo (-14,6%). Os dados são do IVC (Instituto Verificador de Comunicação).

Estadão e Super Notícia lideram a tiragem impressa, com média de 75.322 e 74.469 exemplares por dia. O Globo, que estava em 2º lugar em maio, caiu para 3º no ranking, com 72.601 exemplares em média.

Digital: Avança 5,5%

Por outro lado, das 9 publicações analisadas pelo Poder360, 5 tiveram alta na circulação digital. Destaque para o O Globo, que avançou 13,8%. Também foi a publicação que teve a menor queda no impresso (-4,9%), como mostra o infográfico acima.

Super Notícia registrou a maior queda (-34,9%), seguido do Correio Braziliense (-8,1%).

O top 4, em relação a dezembro de 2020, ainda é formado pelos 4 jornais: Globo, FolhaEstadão Valor registraram altas de, respectivamente, 13,8%, 6,0%, 3,4% e 6,2%.

Circulação total: sobe 0,6%

O Globo é o jornal com a maior circulação total (digital + impresso) no país, com 377.105 exemplares, em média. Cresceu 9,6% no 1º semestre. É seguido de Folha de S.Paulo, que avançou 3,6% –com 357.480 exemplares. Ambos jornais disputam o pódio nos últimos anos. A maior retração foi do Super Notícia (-27,9%).

Fonte: Poder 360

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *