Governo anuncia piscicultura marinha e crédito a pescadores

O presidente Jair Bolsonaro (PL) anunciou, na 4ª feira (12.jan.2022), a assinatura de um contrato de cessão do uso de águas da União para a instalação de uma piscicultura marinha em escala industrial. O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, aproveitou a ocasião para lançar linhas de crédito a pescadores profissionais-artesanais. Os anúncios foram feitos durante evento no Palácio do Planalto.

A nova instalação será feita pela empresa Forever Oceans. Será utilizada para a criação de peixes na costa de Ilhéus, no sul da Bahia.

Segundo nota divulgada pelo Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), o projeto contará com cerca de US$ 60 milhões em investimento estrangeiro. Ainda de acordo com o ministério, o projeto vai criar 500 empregos diretos e indiretos.

A vigência do termo de cessão é de 20 anos, renováveis por mais 20 anos, a partir da publicação do contrato.

Vão ser produzidos, por ano, 16.000 toneladas de seriola, o peixe olho-de-boi. Isso é uma inspiração para todos os empresários brasileiros. Isso traz uma luz para o grande potencial da piscicultura marinha que a nossa nação tem. Possuímos 8.500 km de costa”, comemorou o secretário de Aquicultura e Pesca do Mapa, Jorge Seif Júnior.

De acordo com Seif, também serão lançados editais para a concessão de 7 TPPs (Terminais Pesqueiros Públicos) em: Aracaju (SE), Belém (PA), Manaus (AM), Natal (RN), Santos (SP), Cananeia (SP) e Vitória (ES).

LINHAS DE CRÉDITO

No mesmo evento, a Caixa lançou duas linhas de crédito, de custeio e investimento, direcionadas aos pescadores profissionais-artesanais beneficiários do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar).

Na linha para custeio, o crédito poderá ser utilizado no financiamento de despesas inerentes à captura do pescado e à conservação de embarcações e equipamentos. Já a linha para investimento poderá ser utilizada na aquisição e reforma de máquinas, equipamentos e utensílios, além da construção ou ampliação de benfeitorias.

São 2 dias, 3 dias, em mar aberto. Como alguns não têm geladeira, eles têm que voltar antes. Se o pescador puder ter uma geladeira no barco, para fazer gelo, ele passa uma semana. A gente está falando de crédito de R$ 3.000, R$ 4.000, para quem já tem renda. E o que é impactante aqui? Não existia”, disse Guimarães.

Fonte: Poder360

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *