Coronavírus: média móvel de mortes em SP sobe para 206; veja todos os Estados

São Paulo é o Estado brasileiro com mais mortes diárias por covid-19. Foram em média 206 nos últimos 7 dias, de acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Saúde na 3ª feira (12.jan.2021). Na semana anterior, eram 147.

A alta na média de novas vítimas foi ainda mais acentuada no Amazonas. Passou de 17 em 29 de dezembro para 66 em 12 de janeiro. Ainda não está clara a relação com a nova variante do coronavírus detectada no Estado.

O Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, esteve no Amazonas na 2ª feira (10.jan). Criou um comitê para tentar controlar a situação. O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o governo federal precisou interferir na capital amazonense porque as autoridades locais não providenciaram “tratamento precoce”.

No Sul do País, o Paraná chegou a uma média de 122 mortes diárias. Até então, apenas São Paulo e Rio de Janeiro tinham médias próximas a 100.

O infográfico indica a evolução da média em cada unidade da Federação:

Evolução em 14 dias

A média móvel dos últimos 7 dias equipara eventuais variações abruptas, sobretudo porque nos fins de semana há sempre menos casos relatados. Para especialistas, quando a variação da média em 14 dias é maior que 15%, significa que a a doença está acelerando. Já quando a curva cai mais do que 15%, o surto está diminuindo.

Seguindo esse parâmetro, 17 Estados estão com a média móvel em alta e 9 estão estáveis. Apenas a curva do Rio Grande do Norte está em queda.

Eis a a variação percentual da média móvel em cada unidade da Federação, comparada com os números de 29 de dezembro:

  • AC: -13,6%
  • AL: 12,0%
  • AM: 281,8%
  • AP: 35,7%
  • BA: -1,4%
  • CE: 128,6%
  • DF: -2,8%
  • ES: -5,2%
  • GO: 15,5%
  • MA: -12,0%
  • MG: 86,8%
  • MS: -3,7%
  • MT: 56,5%
  • PA: 30,0%
  • PB: 14,3%
  • PE: 17,6%
  • PI: 23,8%
  • PR: 143,3%
  • RJ: 135,3%
  • RN: -18,8%
  • RO: 53,1%
  • RR: 200,0%
  • RS: 17,6%
  • SC: -11,7%
  • SE: 47,9%
  • SP: 80,0%
  • TO: 172,7%

Vale ressaltar que Estados onde a média móvel de mortes é pequena apresentam maior variação percentual com facilidade. Por exemplo: se a média era de uma morte e passa para duas mortes, a variação será de 100%.

Fonte: Poder360

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *