Cobrapol abre XX Congresso Nacional em Campo Grande e comemora seus 30 anos de existência

A COBRAPOL promoveu na noite de quinta-feira (18), na sede do Sinpol em Campo Grande (MS), a abertura de seu 20º Congresso Nacional Extraordinário, que ocorre por ocasião do aniversário de 30 anos da entidade.

O evento contou com a presença de lideranças dos policiais civis de todo país, federações e sindicatos, que se deslocaram à capital sul-mato-grossense para discutir temas de interesse da categoria, como a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 32, a reforma administrativa, a Lei Orgânica Nacional da Polícia Civil, entre outros assuntos.

O presidente André Luiz Gutierrez, ao fazer uma saudação e agradecimento a todos os presentes, destacou “o protagonismo que a COBRAPOL conquistou sendo reconhecida” e lembrou os inúmeros convites recebidos pela entidade pelas comissões temáticas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal para debater assuntos de interesse dos policiais civis, como a reforma da previdência, o novo Código de Processo Penal, a reforma administrativa, entre outros. “Isso é fruto de um trabalho conjunto” que foi realizado, destacou.

Ressaltou, na sequência, o trabalho de registro e organização das federações vinculadas à COBRAPOL, lembrando que “foi uma disputa saudável para saber quem saia na frente” e, também, que “algumas federações já existiam até mesmo antes da COBRAPOL, que asseguraram a fundação da confederação”, culminando agora, por último, a constituição da FEIPOL-Nordeste.

Gutierrez se emocionou ao falar dos 30 anos da entidade: “a COBRAPOL faz 30 anos em cima de muita lágrima de gente que está aqui. Nós vimos aqui muita lágrima e luta, mas vencemos e por isso hoje vamos comemorar numa grande confraternização”.

Ao se referir à pauta do Congresso, o presidente da COBRAPOL falou da importância da luta contra a PEC 32 e algumas conquistas da entidade antes mesmo da votação da matéria: “nós conseguimos que a Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados se declarasse contra a PEC, bem como a bancada da segurança pública”, ressaltou.

Sobre a Lei Orgânica, Gutierrez informou que “já foi feita a revisão pelo Jurídico da COBRAPOL e já está nas mãos da ADEPOL e na semana que vem já deveremos ter o retorno” para dar encaminhamento à proposta.

O dirigente apontou, também, a importância da participação da Confederação em organismos como a União dos Policiais do Brasil (UPB) e o movimento Basta!, e justificou: “nós policiais civis somos acima de tudo trabalhadores”, ressaltando a importância da parceria com outros segmentos da segurança pública, dos servidores públicos e setores laborais em geral. Nesse aspecto, destacou a atuação junto ao Fórum Sindical dos Trabalhadores (FST), que representa o segmento privado, mas também se encorpou na luta contra a PEC 32. “Somos todos trabalhadores”, sentenciou.

“Esses 30 anos, por tudo isso, valeu a pena. Vamos comemorar esse reconhecimento de que somos trabalhadores e temos que estar juntos com os demais trabalhadores”, argumentou. “Vamos comemorar os 30 anos da COBRAPOL. 30 anos de irmandade, de amizade que todos nós temos que ter entre nós em benefício dos policiais civis de todo Brasil”, concluiu.

Além de Gutierrez, a abertura oficial do Congresso contou com a intervenção dos componentes da mesa do evento: Jaime Martinelli, representando o Gian e o Antônio Bianco, vice-presidente eleito do Sinpol/MS, ambos anfitriões da atividade, além de Marcilene Lucena, presidente da FEIPOL-COM; Jose Edeilton, presidente da FEIPOL-Nordeste; Fábio Castro Presidente Eleito FEIPOL-Sul; Jose Aparecido Carvalho, representante da FEIPOL-Sudeste; e Wladimir Botelho, presidente da FEIPOL-Norte.

Alini Risi, diretora de Comunicação da Cobrapol, ao fazer o cerimonial do evento, desejou um “excelente Congresso a todos” e relacionou as principais conquistas da entidade ao longo de seus 30 anos de existência, destacando que “Esse Congresso Extraordinário, pela sua representatividade, já demonstra os avanços que tivemos em nossa estrutura organizativa”. E acrescentou: “hoje, podemos dizer que temos o nosso reconhecimento não apenas pelas inúmeras lutas que travamos em prol de nossa valorosa categoria, mas também pela nossa representatividade. Representatividade no plano nacional, nas regiões, nos Estados e nos municípios”.

O 20º Congresso Nacional Extraordinário da COBRAPOL prossegue hoje com a discussão da reforma administrativa, algumas mudanças estatutárias e também sobre a participação da COBRAPOL nos processos políticos.

Fonte: Sinpol-MS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *