Bento Albuquerque nega racionamento e pede que população ‘evite desperdício’ de energia elétrica

O Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, fez um pronunciamento em rede nacional de TV e rádio nesta segunda-feira, 28, para falar sobre a crise hídrica que atinge o país e deixou os reservatórios das hidrelétricas no pior nível em 91 anos. Em sua fala, o chefe da pasta citou os avanços do sistema elétrico do Brasil e a redução da dependência de usinas hidrelétricas, citando a “expansão das usinas de fontes limpas e renováveis, como eólica, solar e biomassa”. Durante o pronunciamento, o chefe da pasta falou rapidamente sobre o racionamento que vinha sendo cogitado. “Esse quadro [de escassez] provocou a natural preocupação de muitos brasileiros com a possibilidade de racionamento de energia, como aconteceu em 2001. Precisamos deixar claro que o sistema elétrico brasileiro evoluiu muito nos últimos anos. Conseguimos avanços históricos, interligando sistemas em escala nacional, e duplicando as linhas de transmissão. (…) Hoje temos um setor elétrico robusto, que nos traz garantia do fornecimento de energia elétrica aos brasileiros para enfrentar a situação”, disse.

Albuquerque enumerou, ainda, medidas para evitar que a situação chegue a um estado crítico, como a criação de uma estrutura de governança para coordenar as ações dos órgãos envolvidos no enfrentamento do atual cenário, além do “incentivo às empresas a deslocarem o consumo dos horários de maior demanda para os de menor demanda”. Ele pediu, porém, colaboração da sociedade para “evitar desperdícios no consumo de energia elétrica”. “Essas medidas são essenciais mas, para aumentar nossa segurança energética, é fundamental que, além dos setores do comércio, serviços e indústria, a sociedade brasileira participe desse esforço, evitando desperdícios no consumo de energia elétrica. Com isso conseguiremos diminuir os impactos no dia a dia da população. O uso consciente de água e energia reduzirá consideravelmente a pressão sobre o sistema elétrico, diminuindo também o custo da energia gerada. Tranquilizamos a todos e estamos certos de que juntos superaremos esse período desafiador e transitório”, concluiu.

Fonte: Jovem Pan

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *