Amamentação na pandemia: especialistas apontam que o aleitamento materno deve ser mantido

Cuidados como o uso de máscara e higienização das mãos e do seio devem ser tomados pelas lactantes

Neste ano, a pandemia da Covid-19 trouxe um modo diferenciado de se viver cotidianamente, buscando, prioritariamente, a prevenção e combate da nova doença. Para gestantes e lactantes, a preocupação não é apenas com os cuidados individuais, mas também com o pequeno ou pequena que acaba de vir ao mundo. Para orientar quanto à amamentação, residentes em Pediatria do Hospital Cassems Campo Grande falam como deve ser feito o procedimento.

A residente em Pediatria Ana Paula Cremorin explica que a mãe que tem o diagnóstico confirmado para a Covid-19 ainda pode amamentar, desde que seja feito com segurança. “Caso não haja contraindicações orientadas pelo seu profissional de saúde, ela pode amamentar com tranquilidade, desde que tome os devidos cuidados para evitar possíveis contaminações”.

De acordo com Maria Carolina Guimarães, residente em Pediatria, se a mãe estiver com suspeita ou confirmação do novo coronavírus, a máscara deve ser usada em todo o processo. “Se ela tossir, espirrar ou a máscara ficar úmida, ela deve ser trocada. Entre uma mamada e outra, é preciso utilizar uma nova. Se for descartável, tem que ser jogada fora e as máscaras de pano devem ser devidamente lavadas”.

Antes de amamentar o bebê, Maria Carolina orienta para a lavagem rigorosa das mãos. “É necessário lavar as mãos com água e sabão, por vinte segundos, antes de iniciar as mamadas. Pode passar o álcool 70% também. Durante o processo, é preciso evitar de deixar o bebê tocar o cabelo ou a mão da mãe, porque depois eles levam a mão à boca. Se estiver na maternidade e a mãe for suspeita ou confirmada, tem que manter o distanciamento de dois metros da criança e só pegar no momento da amamentação”. 

Para Heidy Botelho, residente em Pediatria, neste momento de pandemia, é importante ter alguns cuidados específicos antes da amamentação. “Se possível, a mãe deve tomar banho e trocar de roupa. Ou, pelo menos, lavar o seio com água e sabão, pois o vírus é transmitido também por meio do contato físico”. 

Fonte: Cassems

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *